As 3 principais alterações cardiovasculares e saiba como controlá-las


>





A doença cardiovascular (DCV) é a principal causa de morte nos Estados Unidos e no mundo. Por lá, estima-se que 62 milhões de norte-americanos sejam afetados por alguma alteração cardiovascular e cerca de 600.000 pessoas morram a cada ano devido a essas alterações. Dentre muitos tipos, pressão arterial alta, colesterol elevado e acidente vascular cerebral (AVC) são as manifestações clínicas mais comuns das patologias cardiovasculares. Veja o que podemos fazer para preveni-las.

Redução da pressão arterial

Hipertensão arterial, ou pressão alta, é um grande fator de risco para doenças cardíacas, bem como para causar um AVC. Mesmo sem notar algum efeito, estima-se que 36 milhões de pessoas nos EUA não tenham sua pressão arterial sob controle.

Diversos medicamentos existem no mercado para controle da pressão arterial. Eles possuem diferentes mecanismos de ação prescritos para diferentes níveis de hipertensão.  No entanto, os medicamentos anti-hipertensivos apresentam efeitos colaterais, incluindo, mas não limitados a:

  • Aumento da micção
  • Mãos e pés frios
  • Tontura
  • Erupções
  • Tosse
  • Dor de cabeça
  • Prisão de ventre

Para a maioria das pessoas, esses efeitos secundários são toleráveis ou aliviados pela alteração dos medicamentos anti-hipertensivos. Porém, mais importante do que o controle dos efeitos colaterais, está o controle da própria pressão arterial. Indivíduos hipertensos devem adotar um estilo de vida que favoreça o efeito hipotensor – ou em palavras mais simples, que reduza a pressão arterial. Parar de fumar, dieta com pouco de sal, bom consumo de vegetais e frutas, 30 minutos de atividade física diária, baixa ingestão de álcool, alternativas naturais aos medicamentos anti-hipertensivos, utilização de produtos naturais como o extrato de Green coffee (devido ao seu alto teor de ácidos clorogênicos), são alguns fatores que podem ser implantados na vida de um hipertenso.

Estudos que utilizaram extrato de Green Coffee em indivíduos hipertensos reduziram significativamente a pressão arterial, quando associado a um estilo de vida saudável. Coleus forskohlii é um lipolítico natural com efeitos anti-hipertensivos, pois seu componente, a forscolina, ativa um mensageiro dentro da célula  que leva ao relaxamento do músculo cardíaco.

Além de alternativas naturais, o magnésio é um mineral que, em baixas concentrações no organismo, é associado com hipertensão, inflamação vascular e inflamação endotelial. Outro mineral muito importante para a boa saúde cardiovascular é o potássio, que pode ser adquirido através da ingestão de proteínas magras, legumes, frutas e verduras.

Colesterol controlado

Há muito tempo o colesterol elevado é o alvo principal na prevenção e controle de doenças cardiovasculares. Um perfil lipídico alterado – baixo HDL, e LDL e triglicerídeos elevados – contribui para alterações na parede das artérias, como agregação de placas de gordura, perda da integridade, entre outros. Na medicina tradicional, o uso de estatinas é amplamente difundido por atuar na inibição da enzima HMG CoA redutase, peça chave na produção de colesterol pelo fígado. Seus efeitos adversos, normalmente, são dores musculares e elevação das enzimas hepáticas, além da redução dos níveis da coenzima Q10, importante componente do metabolismo celular que atuação desde a musculatura até a nível cerebral.

O hexaniacinato de inositol é um composto de niacina com inositol, que reduz a LDL (o colesterol "ruim") e os triglicerídeos, elevando os níveis de HDL (o "bom" colesterol). Os fitosteróis, estruturas semelhantes à do colesterol e encontrados em grãos, nozes, sementes, frutos e óleos vegetais, conseguem inibir a absorção intestinal de colesterol em 50%, por competir por espaços entre as micelas (estruturas redondas formadas para transportar os lipídeos no sangue).

Tratamento e prevenção AVC

Causado por um vaso bloqueado ou estourado dentro ou fora do cérebro, o AVC mata cerca de 130 mil americanos por ano. Uma vez que esse acontecimento pode causar alterações funcionais (perda da fala, visão, movimento, etc), sua prevenção é muito importante.

O fibrinogênio é uma proteína do sangue que tem muitas funções no processo de coagulação do sangue e níveis elevados podem diminuir o fluxo do mesmo. A utilização de produtos naturais como a cúrcuma e a nattokinase são alternativas aos medicamentos tradicionalmente utilizados, como a varfarina, por exemplo. Ácidos graxos ômega 3 derivados de peixes de água fria têm sido associados com uma diminuição do risco de acidente vascular cerebral trombótico em homens e mulheres.

As terapias naturais podem ser utilizadas a fim de prevenir tais patologias, ou em conjunto com outros protocolos tradicionais, para tratar emergências ou situações que requerem um tempo maior para recuperação do organismo. Converse com seu médico ou nutricionista sobre qualquer alteração que quiser fazer em seu tratamento, caso tenha alguma dessas alterações cardiovasculares. Se não for seu caso, preveni-las com hábitos de vida saudáveis e alimentação adequada, reparando alguns nutrientes que possam, porventura, faltar, é sempre o melhor caminho.

Referência

Barker, J. Beat the Top Three Cardiovascular Killers. Disponível em: http://goo.gl/r5Hb8M

Fonte


As 3 principais alterações cardiovasculares e saiba como controlá-las As 3 principais alterações cardiovasculares e saiba como controlá-las Revisado by Faça Fisioterapia on 06:29 Nota: 5