Fisioterapia preventiva na Cardiologia para idosos











O envelhecimento, uma parte integrante da vida, é tipicamente acompanhado por alterações fisiológicas graduais, porém progressivas, e por um aumento na prevalência de enfermidades agudas e crônicas. É muito comum ocorrerem distúrbios cardiovasculares, pulmonares, gastrintestinais, geniturinários, hematológicos, músculos-esqueléticos, endócrinos e metabólicos, doenças infecciosas, distúrbios neurológicos, psiquiátricos, cutâneos, oculares e do sono no idoso, o que resulta em mudanças significativas em sua vida. Esse quadro de alterações pode resultar em perda de função, que sem intervenção adequada e em tempo hábil causa isolamento e institucionalização precoce dos idosos. Desse modo são primordiais a promoção e a atenção à saúde do idoso, de maneira que englobe medidas preventivas (fisioterapia preventiva) , restauradoras e reabilitadoras.

A prevenção através da fisioterapia preventiva constitui em uma medida eficaz para minimizar os efeitos das alterações fisiológicas decorrentes do processo de envelhecimento, além de melhorar a saúde cardiológica. Um idoso frágil e descondicionado, com limitações de força, equilíbrio e resistência, encontra dificuldades para realizar as mais simples atividades da vida diária como banhar-se e vestir-se, além de estar mais susceptível a quedas que podem resultar em fraturas e conseqüente imobilidade. Muitos dos déficits advindos com o avanço da idade são reversíveis, podendo o idoso melhorar sua capacidade funcional e autonomia, pela inserção da fisioterapia preventiva em sua rotina diária.

A fisioterapia preventiva na terceira idade traz benefícios tanto físicos, como sociais e psicológicos contribuindo para um estilo de vida mais saudável dos idosos. E isso tem tudo a ver com a prevenção de doenças cardiológicas. Alguns dos efeitos da fisioterapia preventiva são: o aumento do HDL (colesterol bom), redução da pressão arterial e da tendência à arritmia pela diminuição da sensibilidade à adrenalina, redução da agregação plaquetária e estímulo a fibrinólise, aumento da sensibilidade das células à insulina, estímulo ao metabolismo dos carboidratos, estímulo hormonal e imunológico, redução da gordura corporal devido ao maior gasto calórico e tendência à elevação da taxa metabólica pelo aumento da massa muscular. Sendo assim, fisioterapia preventiva atua na profilaxia de doenças melhorando os fatores de risco para o desenvolvimento de diversas patologias.

A fisioterapia regular melhora a qualidade e expectativa de vida do idoso beneficiando-o em vários aspectos principalmente na prevenção de incapacidades.

Em cada fase da vida temos necessidades diferentes, mas sempre o sagrado direito à dignidade de poder viver em plenitude. E viver em plenitude na terceira idade é viver com saúde, mobilidade, possibilidades de escolhas e condições para desfrutar as experiências da vida e vivenciar cada momento. Atingir este objetivo requer cuidados contínuos de prevenção, manutenção e reabilitação da capacidade funcional do cliente, através de exercícios ativos, globais e de equilíbrio.

A fisioterapia devolve ao idoso sua funcionalidade e melhora a qualidade de vida, superando suas limitações. É indicada a idosos que tenham ou não alguma dificuldade locomotora, seja muscular, articular ou postural, mas que já percebem as perdas decorrentes do tempo vivido. Na fisioterapia preventiva realiza-se, inicialmente, uma consulta fisioterápica para conhecer as capacidades e limitações do paciente. Após essa etapa, inicia-se exercícios de fortalecimento, alongamento muscular, exercícios de equilíbrio, coordenação motora, métodos de relaxamento, de consciência corporal e respiratória. É obtido com a fisioterapia: a promoção da qualidade de vida, melhora da movimentação, equilíbrio e coordenação, aumenta à força muscular diminuindo as dores, melhora a memória, reduz o risco de quedas, traz mais independência e conforto nas atividades diárias.

A fisioterapia atua diretamente no envelhecimento biológico, conhecido também como envelhecimento funcional. Assim, a fisioterapia  proporciona melhor qualidade de vida do ponto de vista da funcionalidade corporal, além de melhorar saúde cardiovascular. Com o aumento da expectativa de vida funcional, o idoso torna-se mais independente nas suas atividades diárias e, conseqüentemente, na sua vida social. A recuperação e a manutenção da saúde tornam o processo de envelhecer uma fase a ser vivida com plenitude e alegria.

Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.