Fisioterapia as Alterações Cardiovasculares e Metabólicas








http://www.espacoergo.com.br/wp-content/uploads/2013/01/fisioterapia-cardiaca.jpg

A fisioterapia nas alterações cardiovasculares e metabólicas é um programa de exercícios planejados para atender aos indivíduos acometidos ou predispostos à doença cardiovascular.

O programa de reabilitação cardíaca é dividido em 4 fases:

Fase I
Aplica-se ao paciente internado.

Fase II
Inicia-se imediatamente após a alta ou alguns dias após o evento cardiovascular ou descompensação clínica. A duração prevista desta fase é de 3 a 6 meses.

Fase III
Destina-se a atender imediatamente os pacientes liberados da fase II, pacientes de baixo risco cardiovascular ou portadores de fatores de risco que não participaram da fase II. A duração prevista é de 6 a 24 meses.

Fase IV
É um programa de longo prazo, sendo que a supervisão e monitorização tornam-se menos rigorosas.

Indicações

  • Pós-infarto do miocárdio (recomendação grau A, evidência de nível 1)
  • Pós-cirurgia de revascularização miocárdico
  • Pós-angioplastia coronária
  • Angina estável
  • Insuficiência cardíaca compensada (recomendação grau A, evidência de nível)
  • Arritmias controladas
  • Cardioversor-desfibrilador implantado
  • Pós-troca valvar
  • Cardiomiopatia
  • Transplante cardíaco
  • Diabetes melito (recomend. de grau A-B, evidência de nível 2-3)
  • Hipertensão arterial (recomend. grauA, evidência de nível 1)
  • Doença vascular periférica (recomend. de grau A-B, evidência de nível 2-3)

Reabilitação Pulmonar

A Reabilitação Pulmonar tem sido definida como um serviço direcionado a pacientes com doenças pulmonares crônicas e seus familiares, delineado para otimizar o desempenho físico, social e a autonomia.

Os objetivos da Reabilitação Pulmonar são:

  • Proporcionar ao paciente a possibilidade de interagir com o meio ambiente dentro de sua nova realidade
  • Aumentar a tolerância (capacidade) ao exercício
  • Melhorar a habilidade de realizar atividades de vida diária
  • Diminuir os sintomas respiratórios
  • Instruir o paciente e sua família sobre a doença e as limitações que esta causa
  • Fornecer orientações gerais
  • Possibilitar uma maior integração e uma melhor qualidade de vida. Diminuir a freqüência das internações hospitalares
Alcançando esses objetivos, será possível promover a prevenção da progressão da doença e prevenção das complicações.

A partir do momento em que o paciente tem a indicação do seu médico para a realização da Reabilitação Pulmonar, ele então passará por uma avaliação fisioterapêutica para que seja traçado um plano de tratamento adequado para cada indivíduo.

A Reabilitação baseia-se em exercícios físicos, treinamento da musculatura respiratória e conseqüente melhora da capacidade cárdio-pulmonar, além da realização de técnicas de fisioterapia respiratória, e de um programa educacional (paciente-família), em que todos aprendem sobre a patologia e a influência da Reabilitação Pulmonar na Qualidade de Vida.


Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter

Quer anunciar neste blog?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui

Quer sugerir uma pauta?
Mande uma mensagem no Whatsapp clicando aqui ou um email clicando aqui

Tenho indicações para você apofundar seus estudos em Cardiologia. Espia só:
  • Sistema Cardiovascular: anatomia e fisiologia
  • Curso de Eletrocardiograma Básico
  • Drive Virtual de Fisioterapia na Cardiologia
  • Curso Online de Fisioterapia Aplicada à Cardiologia


  • Poste um Comentário

    Tecnologia do Blogger.