A insuficiência cardíaca (ic) é a via final comum da maioria das doenças que acometem o coração, sendo um dos mais importantes desafios...

Insuficiência cardíaca e sua classificação





A insuficiência cardíaca (ic) é a via final comum da maioria das doenças que acometem o coração, sendo um dos mais importantes desafios clínicos atuais na área de saúde. É a causa mais frequente de internação por doença cardiovascular. No Brasil a principal etiologia é a cardiopatia isquêmica crônica associada à hipertensão arterial. Há ainda formas associadas à doença de Chagas, endomiocardiofibrose e cardiopatia valvar crônica.

A classificação da ic pode ser baseada em sintomas ou em estágios, ambas importantes para a definição terapêutica.

- baseada em sintomas :
• Classe I – ausência de sintomas (dispnéia) durante atividades cotidianas. A limitação para esforços é semelhante à esperada em indivíduos normais;
• Classe II – sintomas desencadeados por atividades cotidianas;
• Classe III – sintomas desencadeados em atividades menos intensas que as cotidianas ou pequenos esforços;
• Classe IV – sintomas em repouso.

- baseada em estágios :
• Estágio A – Inclui pacientes sob risco de desenvolver insuficiência cardíaca, mas ainda sem doença estrutural perceptível e sem sintomas atribuíveis à insuficiência cardíaca.
• Estágio B – Pacientes que adquiriram lesão estrutural cardíaca, mas ainda sem sintomas atribuíveis à insuficiência
• cardíaca.
• Estágio C – Pacientes com lesão estrutural cardíaca e sintomas atuais ou pregressos de insuficiência cardíaca.
• Estágio D – Pacientes com sintomas refratários ao tratamento convencional, e que requerem intervenções especializadas ou cuidados paliativos.
Gostou o texto? Nos siga nas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter


Indicação de Cursos de FISIOTERAPIA para mudar sua carreira:

Poste um Comentário

Faça Fisioterapia